Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2018

Museus televisivos

Imagem
Meteram-se com a série errada. Não é esta, não é de todo  Black Mirror , que querem comparar, calcular e pesar. Como se de um morto e circular programa se tratasse. Há demasiada vida para fecharmos a cola quente o termo "temporada". É mais um serão/festival/festim. Um desafio, uma provocação, uma certeza. Que nem ovo kinder de última geração. Abrimos, sempre cientes mas nunca preparados. Mas não é só a surpresa que faz figurão, o risco e o experimentalismo aparecem logo ali. De todas as cores e todos os géneros: a velha ficção científica, o chuvoso policial, o negro pós-apocalíptico ou a colorida história de amor. A maternidade. E por fim aquele musealizar irónico e introspectivo, onde a série se coloca ao nosso lado, como visitante do seu próprio espólio. Do seu único negrume. Incrivelmente bem escrita, não menos bem interpretada, Black Mirror continua a ser um agente provocador essencial, com um impacto único na visitação, discussão e interpretação. Que continues a

O homem só queria ter uma vida normal

Imagem
Michael Cuesta , noiva assassinada e plutónio roubado. Se isto não é o cardápio da felicidade não sei o que será. Ainda para mais com um Michael Keaton de sobremesa. Vamos lá a muscular com aquele que tem possivelmente o arranque mais frenético e bem filmado desde, epá desde, não sejam picuinhas.