Mensagens

A mostrar mensagens de Julho, 2007
Não tenho muito tempo para me explicar, mas, se ainda não o fizesteis: ide ver os Simpsons, ide ver os Simpsons, ide ver os Simpsons, ide ver os Simpsons. Acho que era isto. Voltarei ao tema. Check it.

Bom fim-de-semana

Serviço Público

Na rtp2 encontra-se em reposição a brilhante série Curb Your Enthusiasm ( Calma, Larry! , na tradução portuguesa), idealizada e protagonizada pelo genial co-criador e produtor de Seinfeld, Larry David. Sob a chancela de qualidade da HBO, Larry David plays himself, um homem estagnado profissionalmente que não se consegue desprender do rótulo de co-criador da extinta série de mega-sucesso, numa das mais genialmente escritas séries de humor dos últimos tempos. Atenção que não é uma série para rir, é uma série de humor. A provar que o humor pode ser inteligente, ainda que mediocremente representado. Uma série em quase se consegue ler o argumento, que vai criando momentos de excepcional humor de situação em torno das mais variadas situações diárias. Uma série a todos os títulos genial, nem que seja para nos lembrar que humor não é o Ben Stiller ou o Jim Carrey a fazer palhaçadas. Em jeito de petisco, aqui fica o excerto de um dos mais brilhantes momentos da série. Huge Vagina : uma discu

Recordação do dia

Imagem
Dá-me sempre um gozo enorme rever este filme .

Dez trailers a ver

Imagem
- Into the Wild - 01-18-08 - American Gangster - The Brave One - The Ten - 10000 B.C. - The Invasion - I Am Legend - Gone Baby Gone - A Mighty Heart

Let´s twist again

Imagem
Um bom twist é aquele que esteve à tua frente o tempo todo e que só no final o consegues encaixar com o resto da narrativa. O filme não pode viver para ele, tem de o usar como última peça de um puzzle e não espetá-lo à martelada na tentativa de salvar tudo o que ficou para trás. Apresento então uma lista dos meus twists favoritos: - Fight Club - O Sexto Sentido - O Protegido - Ocean´s Eleven - O Infiltrado - O Jogo - Wild Things - The Prestige Aceitam-se mais reviravoltas.

Ai que medo

Imagem
O terror está na moda. Desde a loura que grita e foge duma motoserra até aos seres alienígenas famintos de carne humana. Fabrica-se muito, e anualmente somos premiados com muitas fitas, umas com qualidade outras mais fracas e por fim aquelas mesmo ridículas onde o argumento foi deixado em casa do realizador e ninguém se deu ao trabalho de o ir buscar. Ultimamente vi coisas muito más que não merecem mais do que uma linha, como Black Christmas ou o Coleccionador de Olhos , mas também vi produtos interessantes como Hostel 2 que já referi anteriormente e High Tension e Dead Silence que vos trago aqui hoje. O primeiro é francês e conta história de duas amigas que vão passar o fim de semana à casa de campo de uma delas. Tudo parecia correr bem até ao soar da campainha e da companhia estranha de alguém que vem para destruir o equilibrio e a paz do trigo e da família. Por vezes excessivamente violento, mas sempre cativante até ao desenlace final, que nos tira da cadeira e nos faz pensar nos

Não gosto de ser muggle

Imagem
Antes de falar da Ordem da Phoenix devo dizer que sou fã incondicional da obra de J. K. Rowling . Da primeira à última palavra de um universo tão rico e saboroso que deixa sempre uma vontade imensa de provar mais. Qualquer adaptação para o grande écran seria sempre aplaudida por mim, nem que fosse apenas para dar carne à imaginação que saltita em cada recanto de cada folha. Felizmente, por detrás da adaptação para cinema está uma equipa muito competente que tem garantido filmes cada vez mais interessantes, marcando o passo da idade e do desenrolar da acção, dando um timbre sempre diferente e cada vez mais maduro, retratando quase na perfeição a base que lhe deu origem. Claro que seja qual for a obra, os livros serão sempre em tudo superiores, e ficam sempre dezenas e dezenas de coisas por contar em cada película. Dito isto, digo com muita alegria que este quinto capítulo é o melhor até ao momento numa saga que tirando os primeiros dois, claramente inferiores e infantis, tem vindo semp

Encostem-se a ele

Não há muito para dizer de um artista que já viveu cem mil anos e que volta, com tudo que viu e desarmou, pronto a inventar com quem o ouve tudo o resto. A canção e o videoclip são simples, bonitos e lembram a vida como ela é, um saco de passos e abraços, sorrisos e laços que nos fazem por o chapéu e cantar mais um verso... Sei que não sei às vezes entender o teu olhar mas quero-te bem encosta-te a mim

Antes de adormecer

O cowboy e a canção.

Armas para a segunda-feira

Imagem
Este cd a tocar no meu carro e esta música a tocar na minha cabeça.

Dois a dois

Imagem
A propósito de Hot Fuzz e da excelente dupla de acção/comédia que encabeça a trama, recordo outras duplas de qualidade no género ou géneros: - Will Smith e Martin Lawrence - Bad Boys (parodiado em Hot Fuzz) - Jackie Chan e Chris Tucker - Hora de Ponta - Mel Gibson e Danny Glover - Arma Mortífera (na minha opinião a melhor delas todas) - Val Kilmer e Robert Downey Jr. - Kiss Kiss Bang Bang (a mais original, excelentes desempenhos) - Will Smith e Tommy Lee Jones - Men in Black - Jackie Chan e Owen Wilson - Shangai Noon Aceitam-se mais.

Salvar o mundo para depois poder ir para casa

Imagem
Sexta-feira foram ditas quatro coisas coisas no Ipsilon que acho importante reescrever aqui. São três verdades absolutas e uma opinião, por enquanto. - Tinha as qualidades que os outros não tinham: uma presença real, um cepticismo que o dotava do bom senso, nenhuma devoção pela acção (sobre Jonh McClane). - Jonh Mctiernan porventura o melhor realizador de "action movies" dos ultimos vinte ou trinta anos em Hollywood. - Renny Harlin, o pior cineasta finlandês do mundo . - Afinal numa temporada que nos deu um Homem Aranha tépido, um Piratas das Caraíbas inchado e um Shrek de serviço mínimo ainda há esperança para o "blockbuster" sequela americano. Esperemos que a ultima opinião seja mesmo uma verdade absoluta e que McClane tenha mesmo salvo o dia, a época, a filha, tudo o que havia para salvar. Até ver não digo mais nada, mas sorrio com um certo alivio e satisfação daqueles que se tem quando se recorda um bom momento e se fala na chamada old school . Deixo-vos um cur

Ainda sobre crianças

O meu filme preferido do género (se é que existe de facto um género assumido) continua a ser Lemony Snicket's-Uma série de desgraças . Tem Jim Carrey no seu melhor, crianças com uma maturidade invulgar (quem dera a muito graúdo ter a expressividade destes dois) e uma história negra e deliciosa, visualmente apeticível e com sumo e mensagens suficientes para encher uma garrafa de pensamentos. Continuando no mesmo comboio, Little Manhattan já está ali a marinar, prontinho para ser visto. Depois conto.