O Michael Caine a rir


O Michael Caine a rir, como se estivesse em casa, vale por si só o preço do bilhete. Três momentos chave em que ele, ao ver os percalços certinhos dos seus atores, se diverte como espectador encantado. Contagia-nos, como se os colegas de plateia fossem apenas aquele gargalhar cavalheiresco. Do resto, fica uma estrutura muito curiosa de repetição - lembrei-me do One Cut of the Dead - em que podemos ver a mesma ação, sob diferentes ângulos e humores. Não fosse o uso e abuso da slapstick comedy - que não é de facto a minha chávena de chá - tinha aqui peça para aplaudir de pé.

Comentários

Pedro disse…
Que redutor, Dr. Miguel!
Miguel Ferreira disse…
O que é que o Dr. acrescentaria?

Mensagens populares deste blogue

Quem sabe um dia

Mais uma dentada no queijo