segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Sem saber

Todavia, Catarina, ao descobrir que o seu futuro vai mudar com a morte de António, não consegue esperar mais e decide matá-lo. Sem saber, mata o próprio avô. 
Nunca sabem nada, as personagens das telenovelas portuguesas. Nunca sabem o que são: irmãos que se papam, porque não sabem, ou não sabem que não sabem e afinal não são, mães que são e sabem ou pensam que sabem, e pais, oh deus, quantos cornos que só depois, para permitir que os que não sabiam se possam finalmente papar à vontade. No fundo quem não sabe mesmo nada é quem escreve: a começar pelo título, depois do genial - e mais redundante de sempre - Mar Salgado - o incrível trocadilho Coração d'Ouro, do coração da senhora e da zona do país. Pausa e baba, muita baba. Rita de sempre Blanco, com uma filha que é uma cabra, e mata o velho que é mesmo avô, e depois a mãe assume as culpas, e depois há um irmão que é mau e outro bom. E depois as pessoas gostam muito e dizem que está bem feito. No fundo no fundo, quem não sabe mesmo nada sou eu.

1 comentário:

Ana S. disse...

Não vejo novelas portuguesas. Sim, vejo as brasileiras da globo. O problema é que enquanto espero pelas novelas brasileiras tenho de levar com as cenas dos próximos capítulos das portuguesas. Na "Poderosas" há um "Zé Maria", na brasileira também. Entre um "Zé Maria" do Rogério Samora com uma cor de cabelo pavorosa e um "Zé Maria" do Tony Ramos...mais cabeludo do que nunca (como se tal fosse possível), fico-me pela brasileira mesmo.
As duas têm em comum, o facto de ser tudo culpa do Zé!