quarta-feira, 23 de janeiro de 2013

Assim

Ruby Sparks é tão sincera que nos desarma à partida. Zoe Kazan, um sonho pintado a vermelho, dando vida a qualquer segundo morto. É a electricidade de um coração bem aberto, expondo as fragilidades e as entrelinhas, simples. Como um final assim, que nos deixa assim, a ouvir e a sorrir. Assim. Mais coisinhas destas se  faz favor.

1 comentário:

Arm Paulo Fer disse...

Filme mesmo MUITO BOM (8/10)
E a Zoe Kazan é excelente em todo o filme (e foi ela quem escreveu o argumento).