quarta-feira, 25 de novembro de 2009

O melhor é quando eles ficam sérios

O melhor Adam Sandler é Punch-Drunk Love. O melhor Will Ferrell é Stranger Than Fiction. Acredito piamente que o melhor Ben Stiller será Greenberg.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Take 20

20, aquele número redondo, pai das duas dezenas. Reflexo, neste caso, de um longo caminho, de dedicação e trabalho, para que o cinema de cada mês chegue sempre a vocês. Nesta edição destacamos o especial Francis Ford Coppola, reportagens de vários festivais, entrevistas exclusivas a Fernando Lopes, Agnès Jaoui, Moran Atias, Filipe Melo, Manuel João Vieira, João Leitão e Nuno Galopim. Tudo no sítio do costume.

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

We aren´t we, anymore

O grande feito de 500 Days of Summer é ter escolhido a relação amorosa como personagem principal. Esqueceu-se dele, esqueceu-se dela. Escolheu o par; enquanto organismo vivo, apaixonado e atrofiado; frágil e inevitável. O romance e as suas horas que se contam mas não se explicam.

2 de Fevereiro

quarta-feira, 18 de novembro de 2009

Remake japonês de Sideways

Pensavam que só os americanos é que podiam copiar à descarada?Ora então tomem lá!

You know

they say when you talk to God it's prayer, but when God talks to you, it's schizophrenia.

Fox Mulder

Os esquecidos

Os falhados são um grupo esquecido. Talvez por terem falhado. Talvez por o cinema não parir com facilidade um final azedo. Ninguém quer ver um gajo que tenta que tenta que tenta. Um gajo que tenta e não consegue. Vemo-lo todos os dias, no espelho, no carro, no trabalho, vemo-lo à nossa volta, em nós, mas o sacana esquecido dos sonhos não tem lugar ali estampado. Contado.

Alexander Payne ilustra um falhado como ninguém. Na sua graça trágica, no seu andar gasto, e olhar roto. Desenha-o na mais desistida das essências, como se a fé não fosse sequer uma palavra. E mostra o porquê de tal esquecimento: é que dói ver um falhado. Rimos, mas incomodados; rimos, mas fragilizados. Magoados com a violência escondida de um coração acabado.

Questão pertinente

Naomi Watts e Laura Harring (Mulholland Dr.) ou Neve Campbell e Denise Richards (Wild Things)?

Day-Lewis e suas musas

terça-feira, 17 de novembro de 2009

domingo, 15 de novembro de 2009

Noomi Rapace, a personagem do ano

Dar corpo a Lisbeth Salander era, na teoria, uma tarefa complicada. Personagem díficil e complexa. Genial e esquisita. Ave rara da literatura que tentaria então a sua sorte no grande écran. E foi assim que Noomi Rapace nos apareceu à frente, como se toda a sua vida tivesse sido uma espera por esta interpretação. Como se as duas tivessem sido sempre, uma só. Fenomenal.

sexta-feira, 13 de novembro de 2009

Bom fim-de-semana

No outro dia - provavelmente ontem - apanhei o Quatro Casamentos e um Funeral já na igreja final e fiquei para o resto. Eu e esta canção, ideal para animar os planos de um bom fim-de-semana.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

A morte do cão

A propósito de 2012 Lisa Schwarzbaum faz aqui a curiosa constatação de que, no cinema, a morte de um cão afecta mais a audiência do que a morte de uma, como é que se diz, ah sim, pessoa. E eu, sem conseguir dizer porquê, estou completamente de acordo.

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Iconic Movie Stills

[F]

A explorar

És a maior, minha!

O I Love You Man desperta meia dúzia de gargalhadas, que não conseguem competir de todo com as dezenas de suspiros. Sim porque feitas as contas, a borracha vinha sorrateira e escreveríamos então I Love You Rashida Jones.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009


De Cruise a Jolie

Inicialmente o guião falava de uma personagem masculina. Inicialmente alguém falava de Tom Cruise. As palavras passaram e as letras mudaram. Reescreveu-se a história, mudou-se o sexo. Angelina Jolie é então Evelyn Salt, naquele que promete ser um dos pacotes de acção inteligente do próximo ano.

As 127 horas de Boyle


Na altura em que a história saiu lembro-me de pensar: quanto tempo demorará até saltar para o cinema? A resposta aí está, 6 anos.

quarta-feira, 4 de novembro de 2009

Memórias a murro

O que podemos dizer é que é o elenco de sonho para uma boa escaramuça das antigas. Para relembrar aqueles tempos em que o VHS tresandava a testosterona e que depois de lhe terem morto a mulher, alguém ia ter de levar com uma explosão em cima. E com tiros e com facas e com pontapés e por aí fora. Pois bem juntaram-se os rostos de um género, os velhos e os novos, principais ou secundários, a tempo inteiro ou apenas a fazer uma perninha. Para ficar a ramboiada, eu completa acrescentava apenas o Van Damme, o Wesley Snipes e o Steven Seagal.

Posters esquecidos (III)


A prova

Surrogates é a prova viva de que um excelente trailer - atenção que o trailer é mesmo bom - não representa de todo um excelente filme - atenção que o filme é mesmo mau.

Sem palavras